Governo de Goiás

Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento

Procure o que você precisa:
Sexta, 24 de Outubro de 2014
Destaques Notícias
Inflação de dezembro registra taxa inferior a novembro
05/01/2012 15h28 - Atualizado em 05/01/2012 17h11

O índice de Preços ao Consumidor (IPC), em dezembro, teve variação de 0,76%, abaixo da taxa de 0,88% de novembro em 0,12 ponto percentual. Com isso, o IPC – Goiânia fechou o ano em 7,26%, inferior ao mesmo período de 2010, que foi de 8,08%. Em dezembro de 2010, a taxa havia sido de 0,11%.

O IPC – Goiânia de dezembro mostrou desaceleração em relação a novembro, porém alguns grupos seguiram com trajetórias de preços mais altos. O continuado aumento na taxa de crescimento de preços dos alimentos foi impulsionado, neste mês, por feijão carioca (4,88% para 14,95%), frango (-1,17% para 7,82%) e hortaliças e legumes (1,56% para 10,94%); o grupo Vestuário manteve a pressão altista e aumentou 2,19% influenciado pelo aumento no preço de roupas (1,58% para 2,16%).

Os grupos de Transportes (0,24% para 0,63%) e Despesas Pessoais (0,25% para 1,26%) também contribuíram e as pressões vieram dos itens passagens de ônibus interestadual (30,47%) e corte de cabelo masculino (3,68%). Nos demais grupos, observou-se resultados inferiores ou com pouca contribuição na formação do índice de dezembro.

Desempenho dos grupos
Nestes grupos serão destacados os produtos/serviços, que apresentaram aumentos ou quedas nos preços, que mais contribuíram para os resultados. Alimentação (1,33%) Os grupos que o compõem apresentaram os seguintes resultados: Alimentação no domicilio (1,81%). Os produtos que mais influenciaram o grupo foram: feijão carioca (14,95%) e arroz (1,26%); tomate (18,39%), abobrinha (16,99%) e alface (11,54%); banana maçã (9,41%), banana prata (6,86%) e maçã (7,67%); frango (7,82%), frango em pedaços (3,12%) e ovos grandes/extras (2,09%); carne bovina: lagarto (5,34%) e contrafilé (4,06%); café moído (4,94%); pão de forma (2,56%) e rosca doce (1,88%); margarina (1,41%); macarrão (2,03%) e farinha de mandioca torrada (2,53%); apresuntado (3,34%). Alimentação fora do domicílio (0,00%) verificou preços estáveis em todos os itens pesquisados.

O grupo Vestuário (2,19%) acusou elevação em decorrência de preços maiores em blusa feminina (5,21%), sapato masculino (4,97%), calça feminina (2,29%), camiseta masculina (6,45%), camiseta/blusa infantil (5,85%), óculos sem grau (9,43%) e bolsa (6,64%). Transportes (0,63%) verificou preços maiores em passagem de ônibus interestadual (30,47%) e intermunicipal (14,05%); bicicleta (12,61%); etanol (0,50%) e óleo diesel (2,00%).

Em Despesas Pessoais (1,26%) o aumento registrado foi em razão dos reajustes ocorridos em corte de cabelo masculino (3,68%) e feminino (3,69%), manicure e pedicure (8,30%); brinquedos (3,54%). Educação (0,57%) registrou aumento nos preços de artigos de papelaria (2,56%) e uniforme escolar (0,61%). Saúde e Cuidados Pessoais (0,35%) a variação positiva ocorreu devido a oferta de itens com preços mais elevados , principalmente em creme hidratante (3,02%), sabonete (2,41%), desodorante (1,63%); exames de laboratório (1,02%) e consultas médicas (0,90%).

Na Habitação (-0,14%) a variação negativa ocorreu pressionada pelas reduções nos preços de Aluguel Residencial (-0,76%) e gás de cozinha (-0,62%). Artigos Residenciais (-0,08%) O recuo no índice foi devido a oferta de menores preços em geladeira (-6,51%), máquina de lavar roupa (-5,77%), aparelho de DVD (-2,33%) e microcomputador (-2,58%). Comunicação (0,00%) Verificou preços estáveis em todos os itens pesquisados.

Ressalta-se que dos 205 produtos/serviços pesquisados mensalmente, 112 apresentaram elevações nos preços, 47 ficaram estáveis e 46 tiveram variações negativas.

Para saber mais:

- IPC Goiânia - Dezembro de 2011

- Relatório de final de ano 2011

Comunicação Setorial - Segplan

Palácio Pedro Ludovico Teixeira, nº 400, 7º andar - Centro Goiânia - GO

© Copyright 2012. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento