Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Cidadão exige nova mentalidade na gestão pública

Publicado: Quinta, 03 Maio 2018 11:35

As organizações públicas devem mudar de mentalidade para melhor atenderem o cidadão. Assim pode ser resumida a palestra “Exploradores de um mundo em transformação - Construindo organizações públicas que atendam à sociedade do século 21”, proferida pelo consultor Leandro Jesus no 3º Seminário de Gestão por Processos na Administração Pública, organizado pela Secretaria de Gestão e Planejamento, nesta quinta-feira (3/5).

De acordo com Jesus, os modelos hierárquicos rígidos, característicos do século 20, não fazem mais sentido. Para não naufragarem, as organizações públicas devem adotar métodos mais ágeis, gestão horizontal com estruturas híbridas e com mais transparência. “O cidadão do século 21 não é mais apenas um consumidor, mas, sim, protagonista”, afirmou.

Leandro Jesus acredita que as transformações causadas pela revolução digital e que já atingem diretamente as organizações privadas podem e devem ser refletidas também na administração governamental. “É possível ser um explorador dentro do serviço público. Esse explorador é aquele (servidor) que não aceita os status quo, é um empreendedor”, resumiu.

Ao fazer a abertura do seminário, o secretário de Gestão e Planejamento, Joaquim Mesquita, ressaltou que o Governo de Goiás tem várias iniciativas que o inserem dentro dessa mentalidade atual. Um dos exemplos, citou, é a Gestão por Processos, desenvolvida pela Segplan e adotada em várias secretarias e órgãos do Estado. “Fico feliz, como secretário de Gestão e Planejamento, de perceber o comprimento dessa temática pelos nossos servidores”, disse.

Para o gerente do Escritório de Processos da Segplan, Marcelo de Jesus Lima, o projeto de Gestão por Processos consiste em parcerias com as secretarias e órgãos com objetivo de entregar valor ao cidadão. “Essa parceria é sempre colaborativa, pois são os órgãos que conhecem os serviços prestados”, ressaltou.

O gerente do Escritório de Processos apontou alguns resultados da metodologia que já chegaram ao público. Entre eles, a redução do tempo para abertura de empresas pela Junta Comercial (Juceg), de quatro dias para oito horas, e o acompanhamento em tempo real de surtos pela Secretaria de Saúde, possibilitando ações preventivas e de controle. “É a informação a serviço da gestão, que impacta na vida do cidadão”, afirmou.

Comunicação Setorial - Segplan

Fim do conteúdo da página