Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Joaquim Mesquita destaca missões comerciais lideradas por Marconi

Escrito por Henrique Wanderley de Souza | Publicado: Segunda, 11 Setembro 2017 13:40

Buenos Aires (Argentina) – O secretário de Gestão e Planejamento do Estado de Goiás, Joaquim Mesquita, avaliou como extremamente positiva a realização de missões comerciais como a capitaneada pelo governador Marconi Perillo atualmente pelo Uruguai, Argentina e Paraguai.
 
Em entrevista exclusiva ao jornal A Redação, o secretário comentou sobre a importância das missões para a economia e desenvolvimento de Goiás, revelou a realização de novos concursos para a Segurança Pública, o Procon Goiás e para a área da Educação e rebateu as críticas à realização de missões internacionais para promover Goiás no mundo.
 
Sobre a agenda apresentada por Marconi na missão comercial no Cone Sul, Mesquita falou do intercâmbio de conhecimento e rodadas de negócios. “As missões são extremamente importantes para o desenvolvimento econômico de todo o Estado. Elas possibilitam aproximação entre empresários e empresas goianas e entre empresários e empresas dos países onde o governador lidera esta missão”, explicou.
 
Outra justificativa pela manutenção das missões comerciais, segundo Mesquita, é pelo fator histórico. “Estas missões têm propiciado o crescimento das exportações de Goiás, da geração de empregos, elevação do PIB, ou seja, da melhoria das condições de vida de toda a população do Estado”, concluiu.
 
Bons resultados
“Com certeza acredito que esta missão trará bons resultados para Goiás. Tenho conversado com empresários dos setores de couro, do etanol, soja, e todos aqueles que compõem a delegação goiana estão bastante entusiasmados com as possibilidades de negócios”, exemplifica o secretário.
 
Mesquita lembrou ainda que em relação à Argentina, Goiás tem uma balança deficitária, já que o Estado importa mais do que exporta do país vizinho. Segundo ele, este dado abre as perspectivas para ampliar as exportações e diminuir essa diferença.
 
Posse de militares
“Na semana passada, o governador Marconi nomeou e deu posse aos novos policiais militares. Este ato foi muito simbólico pois concluiu um processo de  concursos realizados em 2016 para a Segurança Pública. Em um prazo recorde de menos de um ano, realizamos todos estes concursos, aplicamos as provas, vencemos todas as etapas, publicamos a relação final, homologamos os concursos e o governador fez as nomeações”, comemora o titular da secretaria de Gestão e Planejamento.
 
“Por determinação do governador Marconi, estamos trabalhando na realização de novos concurso na área de Segurança Pública, no Procon Goiás, e na Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), para professores, para suprir as necessidades da Seduce. Todos deverão ser na modelagem de concursos realizados o mais rápido possível, e que não deixem discussões jurídicas em relação a cadastro reserva”, declarou.
 
Mesquita também falou com otimismo sobre o atual momento da gestão de Marconi frente ao Estado de Goiás. “O Programa Goiás na Frente, capitaneado pelo governador Marconi, com coordenação e apoio do vice José Eliton, trouxe um grande entusiasmo a todos os municípios. Por onde andamos, é perceptível ver obras rodoviárias, e infraestrutura”, disse.
 
Apoio às missões comerciais
Sobre as críticas sobre a realização de missões comerciais, Joaquim Mesquita justificou sua defesa na continuidade destas comitivas com a atual economia goiana. “Os números falam por si mesmos. A economia de Goiás na década de 1990 era 20 vezes menor do que é hoje. Tivemos crescimento no PIB, nas exportações, na geração de emprego. É notável o desenvolvimento econômico do Estado. Para quem não é goiano e vem de fora, é muito claro perceber o esforço que o governador Marconi fez para desenvolver o Estado. E ele conseguiu. Eu mesmo tenho conversado com alguns empresários e muitos deles destacam que quando participaram de missões com o Marconi em 1999 ou em 2000, não exportavam e me contaram que agora passaram a exportar para dezenas de países. Esta situação se repete para vários empresários e vários ramos da economia. Fazer negócio exige olho no olho. E esse olho no olho é propiciado pelas missões comerciais tão bem capitaneadas e organizadas pelo governador Marconi”, explicou.
 
Relevância da Secretaria de Gestão e Planejamento
Questionado sobre como estava a rotina na Segplan, Mesquita explicou que a secretaria tem papel e importância muito grande na gestão do Estado, seja na área de Recursos Humanos, de Patrimônio, de orçamento, na coordenação das ações de verificação do cumprimento do plano de governo. Ele disse que a Segplan é uma secretaria de atividade meio, mas que, em conjunto com as outras secretarias, propiciam o cumprimento das diretrizes determinadas pelo governador Marconi.,

 

Jornal A Redação

registrado em:
Fim do conteúdo da página